Maxiavelli: Combatam o Terrorismo & Remitiremos

O Retrato de um cavalheiro Africano de Jan Mostaert

Olá, o meu nome é Max e sou uma politicoólica. – Olá, Max!
E no entanto, por vezes, a política enerva-me...

Em menos de um mês o mundo testemunhou dois grandes exemplos do porquê que alguns dizem que a política é suja.

O Falecimento de Meles Zenawi
O primeiro ministro Etíope, Meles Zenawi, faleceu no dia 20 de Agosto de 2012. Após a sua morte os líderes mundiais elogiaram aquele a quem apelidaram de “um dos maiores líderes Africanos”:
“O primeiro ministro Meles (..), ao longo de muitos anos, demonstrou o seu forte empenho pessoal em melhorar as vidas não só do seu próprio povo como também de todos os povos Africanos, através do seu trabalho no que toca à unidade Africana, à mudança de clima, ao desenvolvimento e à promoção da paz e da estabilidade, principalmente no Corno de África.” José Manuel Barroso, president da comissão Europeia.

“A sua contribuição pessoal para o desenvolvimento da Etiópia, em especial o ter tirado milhões de Etíopes da pobreza, é um exemplo para a região.” David Cameron, PM Britânico

Desde 2000, Meles Zenawi atacou a democracia Etíope; prendeu jornalistas e bloguistas que criticassem o seu governo; mandou prender adversários políticos; violou os direitos humanos dos Etíopes. Contudo foi honrado com o título de “o melhor líder” somente porque serviu o Ocidente – afinal enviou tropas para a Somália para lutar contra os militantes Islâmicos.

Eleições Presidenciais em Angola
No dia 31 de Agosto de 2012, 72,24% do eleitorado Angolano reelegeu José Eduardo dos Santos. A União Africana considerou as eleições “livres e justas” e o Presidente da República Portuguesa, Cavaco Silva, congratulou os Angolanos pelo seu “espírito cívico e maturidade democrática” – só posso imaginar que outras nações, com quem Angola mantém estreitos laços comerciais, tenham reagido de forma similar; contudo, quando antes das eleições as pessoas têm a absoluta certeza de quem sairá vencedor, algo está errado.
Angola é a nova coqueluche. Portugal vende os seus bancos, jornais e companhias de interesse nacional a Eduardo dos Santos (?). Os interesses dos Brasil, em Angola, levaram a Presidente Dilma a elogiar a nova Constituição Angolana como sendo “um baluarte rumo à consolidação da democracia” – constituição essa que, aprovada em 2010, serve o principal propósito de permitir que Eduardo dos Santos pontapeie a democracia e acrescente 10 anos à sua governação de 30 anitos (ler como Aqui).  
José Eduardo dos Santos foi acusado, pelo Human Rights Watch, de “vários incidentes de violência política, intimidação a manifestantes e, repressão de manifestações pacíficas” mas mesmo assim, se um dia destes ele decidir deitar a mão aos membros do Hezbollah que operam no seu território ou oferecer tropas para combaterem militantes Islâmicos na Guiné-Bissau, talvez venha a obter o direito de ser chamado “um dos melhores líderes Africanos”.

A tenebrosa verdade é que, por vezes, os políticos têm de chegar a um compromisso com o diabo; mas chegar ao cúmulo de elogiar Lúcifer, em público, como sendo o anjo mais bondoso de todos é mostrar que aqueles que classificam os políticos como escumalha têm razão.

Comentários

  1. Agradeço você ser "politicoólica" :) Aprendo muito com você!
    Depois do que li, só faço me lembrar de Jimi Hendrix "Quem morre, está feito para o resto da vida".
    Os políticos, como lhes convém servem à Deus ou ao Diabo!
    Boa semana!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oi Luma :D!

      Obrigada pela tua generosidade, querida :D.
      Na política é necessário negociar com os dois, é um facto; mas não deveria haver exageros.

      Luma, obrigada pelo teu comentário :D!

      Beijoss

      Eliminar
  2. Óla!
    Max, alguma vez, viste, o comportamento do macho ou fêmea dominante, no National Geographics? Pois é, os primatas in charge, passam a vida a defender o seu território, para não perderem o poder; enquanto o resto da quadrilha, para poder sobreviver, continua o seu dia-a-dia...
    Ora se o presidente de um país, durante a sua governação, se concentra, somente em fazer desaparecer os opositores e calar os críticos, em vez de re-erguer a sua Nação e o seu povo; que devo eu pensar acerca da inteligência dos ditos presidentes?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Lenny :D!

      Já vi, já. É uma comparação (a que fizeste).
      Realmente...

      Lenny, obrigada pelo teu super comentário :D.

      Beijocas

      Eliminar

Enviar um comentário

O Etnias aprecia toda a sorte de comentários, já que aqui se defende a liberdade de expressão; contudo, reservamo-nos o direito de apagar Comentos de Trolls; comentários difamatórios e ofensivos (e.g. racistas e anti-Semitas) mais aqueles que contenham asneiras em excesso. Este blog não considera que a vulgaridade esteja protegida pelo direito à liberdade de expressão. Um abraço